Uma equipe do Hamas chega ao Egito com o intuito de discutir um acordo de suspensão das hostilidades.

Uma equipe de membros do grupo Hamas, considerado terrorista, está se dirigindo ao Egito para se reunir com representantes do Egito e do Catar, com o objetivo de avançar com uma proposta de cessar-fogo na Faixa de Gaza. A proposta prevê a libertação de reféns israelenses em troca de prisioneiros palestinos, de acordo com a agência “AFP”.
A delegação do Hamas chegou ao Cairo após os representantes do governo de Israel deixarem a cidade, depois de um dia de negociações intensas com autoridades do Egito, Catar e William Burns, diretor da CIA. Burns viajou para a capital egípcia para aumentar a pressão dos Estados Unidos para que as partes aceitem um acordo.
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, também está no Cairo hoje e deve se reunir com o líder do Egito, Abdel Fattah al-Sisi. O conteúdo da conversa não foi divulgado, mas Erdogan é um dos líderes mundiais mais críticos à guerra na Faixa de Gaza.
A equipe israelense, liderada por David Barnea, chefe da agência de inteligência de Israel, Mossad, deixou o Cairo na manhã desta quarta-feira (14). Segundo o “Wall Street Journal”, Barnea saiu da capital egípcia “sem resolver nenhum dos principais pontos em discussão”, enquanto a emissora de televisão estatal egípcia “Al Qahera” informou que as negociações continuariam por mais três dias.
Durante uma coletiva de imprensa realizada na terça-feira (13), o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby, negou que as negociações estejam enfrentando obstáculos e afirmou que as negociações são “construtivas e estão progredindo na direção certa”.

Uma equipe de membros do grupo Hamas, considerado terrorista, está se dirigindo ao Egito para se reunir com representantes do Egito e do Catar, com o objetivo de avançar com uma proposta de cessar-fogo na Faixa de Gaza. A proposta prevê a libertação de reféns israelenses em troca de prisioneiros palestinos, de acordo com a agência “AFP”.
A delegação do Hamas chegou ao Cairo após os representantes do governo de Israel deixarem a cidade, depois de um dia de negociações intensas com autoridades do Egito, Catar e William Burns, diretor da CIA. Burns viajou para a capital egípcia para aumentar a pressão dos Estados Unidos para que as partes aceitem um acordo.
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, também está no Cairo hoje e deve se reunir com o líder do Egito, Abdel Fattah al-Sisi. O conteúdo da conversa não foi divulgado, mas Erdogan é um dos líderes mundiais mais críticos à guerra na Faixa de Gaza.
A equipe israelense, liderada por David Barnea, chefe da agência de inteligência de Israel, Mossad, deixou o Cairo na manhã desta quarta-feira (14). Segundo o “Wall Street Journal”, Barnea saiu da capital egípcia “sem resolver nenhum dos principais pontos em discussão”, enquanto a emissora de televisão estatal egípcia “Al Qahera” informou que as negociações continuariam por mais três dias.
Durante uma coletiva de imprensa realizada na terça-feira (13), o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby, negou que as negociações estejam enfrentando obstáculos e afirmou que as negociações são “construtivas e estão progredindo na direção certa”.
Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *