Trump confirma sua liderança na Superterça sem surpresas e vence em 12 Estados.

O antigo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve um desempenho previsível durante a Superterça, o dia em que 15 estados realizam suas primárias do Partido Republicano, e superou sua concorrente Nikki Haley em 12 estados onde os vencedores já foram estabelecidos: Virgínia, Carolina do Norte, Tennessee, Oklahoma, Maine, Alabama, Massachusetts, Arkansas, Texas, Colorado, Minnesota e Califórnia.

De acordo com projeções da imprensa americana, as margens das vitórias do ex-presidente sobre sua adversária são bastante confortáveis, variando de 26 pontos percentuais, como em Massachusetts e Colorado, a 68 pontos em Oklahoma.

Uma pesquisa de boca de urna realizada pelo Instituto Edison mostrou que imigração e a situação econômica são as principais preocupações dos eleitores na Virgínia e Carolina do Norte. A maioria dos republicanos nesses estados apoia a deportação de imigrantes em situação irregular. Trump tem feito declarações cada vez mais incisivas contra imigrantes e prometeu aumentar as expulsões para níveis recordes, caso seja reeleito.

Os simpatizantes da campanha de Haley tinham esperanças de uma reviravolta na Virgínia, um estado com mais eleitores de alta renda e nível educacional, características que poderiam favorecer a ex-governadora em vez de Trump, que tem mais apoio entre eleitores menos escolarizados e de zonas rurais.

Projeções da agência Associated Press indicam que Nikki Haley venceu em Vermont. A ex-governadora da Carolina do Sul e ex-embaixadora das Nações Unidas obteve sua primeira vitória estadual, com mais de 80% dos votos apurados, vencendo Donald Trump por 50% a 46%.

Apesar disso, é pouco provável que a vitória de Haley altere o curso da corrida. Vermont é um estado pequeno e liberal que tende a apoiar os democratas em novembro.

A noite e a madrugada ainda reservam os resultados de outros estados que realizam suas primárias republicanas nesta terça-feira (5): Alasca e Utah.

Ao todo, 865 delegados estão em jogo, e Trump deve conquistar a maioria esmagadora deles. Em uma entrevista à Fox News, ele expressou seu desejo de vencer em todos os estados que estavam em disputa naquele dia, e sua equipe de campanha espera que ele garanta a nomeação matematicamente até o dia 19.

Nesta terça-feira, o ex-presidente pode estar muito próximo de garantir a nomeação, mas ainda não de forma oficial. São necessários 1.215 delegados para a indicação, e, no melhor cenário, Trump só conseguirá 1.164. A convenção nacional do partido está agendada para 15 a 18 de julho, e a eleição geral será em 5 de novembro.

Com as vitórias confirmadas de Trump nesta terça, Nikki Haley, sua última concorrente na corrida republicana, já sinalizou que irá desistir.

O magnata acumulou 273 delegados, provenientes das vitórias em Iowa, New Hampshire, Nevada, Carolina do Sul, Ilhas Virgens, Wyoming, Idaho, Michigan, Missouri e Dakota do Norte. Haley, por sua vez, possui apenas 43 delegados, dos quais 19 foram conquistados na sua única vitória até o momento, em Washington (Distrito de Colúmbia), no último domingo. Os demais vieram do cálculo proporcional por ter ficado em segundo ou terceiro lugar em outras disputas.

No lado democrata, Biden venceu facilmente as 15 primárias estaduais realizadas nesta terça-feira. Marianne Williamson e Dean Phillips, os dois candidatos que ainda disputam a indicação do partido, ainda não conquistaram delegados. A única surpresa da noite foi a derrota do presidente no território da Samoa Americana, que elegeu o investidor Jason Palmer como candidato democrata. Membros da campanha de Biden chamaram o resultado de “sem importância” em entrevista à CNN.

Siga nosso canal para receber as principais notícias do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *