Manhã no mercado: Operadores monitoram informações do Brasil e dos Estados Unidos e aguardam pronunciamento de Powell.

EM ALTA

A expectativa pelos eventos dos próximos dias – em especial o testemunho do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Jerome Powell, ao congresso americano e o “payroll” de fevereiro – deve continuar no foco dos investidores nesta terça-feira; assim como ontem, quando os ativos tiveram uma sessão de liquidez e oscilações reduzidas.

Antes de Powell, hoje o vice-presidente para Supervisão do Fed, Michael Barr, participa de eventos às 14h (de Brasília) e às 16h15. Em suas declarações mais recentes, os dirigentes da autarquia têm mantido o discurso de juros altos por mais tempo. O presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, disse ontem que o primeiro corte de juros americano deve ocorrer no terceiro trimestre, e que não haverá necessariamente um novo corte na reunião seguinte.

Caso as expectativas de um Fed conservador mais continuem, os ativos de risco globais podem sofrer tanto no Brasil quanto no exterior. Durante a manhã, o rendimento dos Treasuries trabalha em leve baixa, enquanto o índice DXY ronda a estabilidade. Os futuros dos índices de ações em Nova York recuavam.

Os principais indicadores do dia são os índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês). A S&P Global divulga a leitura final do PMI composto dos EUA em fevereiro; enquanto a ISM publica o PMI de serviços para o mesmo mês.

Ainda no exterior, o mercado acompanha o Congresso Nacional do Povo (NPC, na sigla em inglês) da China. O país asiático estabeleceu meta de crescimento do PIB de 5% este ano, em linha com as expectativas. O noticiário chinês tende a influenciar principalmente a bolsa brasileira, que tem exposição importante das commodities, e também mexe com moedas mais ligadas às commodities, como o real.

No Brasil, hoje será divulgado o boletim Focus, com um dia de atraso em razão da mobilização dos servidores do Banco Central. Além disso, a S&P Global publica os PMIs de serviços e composto do país referentes a fevereiro. O diretor de política monetária do BC, Gabriel Galípolo, dará palestra em evento às 18h30, com os mercados já fechados.

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *