Lula expressa descontentamento com o mercado de energia desregulado por prejudicar a “população de baixa renda” e solicita uma “resolução” até 2024.

Por Renan Truffi, Valor — Brasília

22/12/2023 13h51 Atualizado há um dia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que o mercado de energia livre no Brasil está possibilitando uma situação absurda. Segundo o presidente, de acordo com as atuais regras do sistema, o povo de baixa renda está pagando mais caro para que os empresários tenham energia elétrica mais barata.

Por esse motivo, Lula relatou que solicitou ao Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD-MG), que trabalhe para resolver esse problema em conjunto com o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) já em 2024.

Lula abordou esse assunto durante o encerramento da 10ª edição da Expocatadores, na Arena BRB Mané Garrincha, em Brasília. Durante o evento, foi realizada uma cerimônia de Natal para catadores de materiais recicláveis e pessoas em situação de rua.

Diante dessa plateia, Lula defendeu que as pessoas com menos eletrodomésticos não devem financiar uma energia mais barata para os empresários do país.

“Não podemos permitir que uma pessoa com uma geladeira, um rádio, uma TV, cinco pontos de luz e um chuveiro pague uma conta de luz mais alta do que uma parte dos empresários brasileiros paga, proporcionalmente”, acrescentou.

No entanto, o presidente explicou que reconhece a importância de o setor industrial ter energia mais barata para manter a competitividade com empresas estrangeiras.

“Obviamente, é importante ter energia barata para que possamos ser competitivos internacionalmente, mas essa energia barata não pode ser paga pelo povo de baixa renda. Portanto, estamos em um processo de discussão e quero envolver toda a sociedade”, concluiu.

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *