Juros e taxa de câmbio procuram orientação durante a pausa no avanço global.

Em meio à queda dos rendimentos dos títulos públicos globais no início dos negócios hoje, o dólar apresenta movimento indefinido em relação à maioria das outras moedas ao redor do mundo. Assim, o real pode ser influenciado por fatores locais durante o pregão de hoje, como a divulgação do IBC-Br e as votações de assuntos importantes no Congresso, enquanto os juros futuros devem refletir a queda nas taxas globais.

Por volta das 8h40, o índice DXY, que mede a força do dólar em relação a seis moedas principais, estava subindo 0,16%, chegando a 102,34 pontos. O dólar estava oscilando em torno da estabilidade em relação às moedas emergentes e subindo 0,11% em relação ao peso mexicano, 0,12% em relação ao rublo russo, 0,01% em relação ao rand sul-africano e 0,02% em relação ao peso chileno.

A queda nos juros globais hoje se deve aos dados de inflação abaixo do esperado no Reino Unido e aos números de inflação ao produtor (PPI) também abaixo das expectativas na Alemanha. Isso leva os investidores a apostarem em cortes de juros na Europa e contribui para a diminuição dos prêmios de risco nas taxas globais.

A taxa da T-note de 2 anos caiu de 4,442% para 4,386% e o rendimento da T-note de 10 anos recuou de 3,932% para 3,894% no mesmo horário mencionado acima. Na Alemanha, a taxa da T-note de 10 anos caiu de 2,022% para 1,974% e, no Reino Unido, o gilt de 10 anos caiu de 3,659% para 3,564%.

“O mercado da zona do euro já espera mais cortes de juros em 2024 devido aos dados de inflação abaixo do esperado no Reino Unido. Isso também aumentou a expectativa de cortes nas taxas do Banco da Inglaterra em 2024”, afirmam os profissionais do Rabobank em nota.

No Brasil, os investidores devem ficar atentos ao IBC-Br de outubro, que pode confirmar a desaceleração da economia local e influenciar as apostas em cortes de juros mais rápidos pelo Banco Central. Ontem, a ata da última reunião do Copom tentou afastar essa discussão, o que levou a uma curva de juros mais achatada e fortaleceu o real.

Além disso, o Congresso Nacional será foco de atenção hoje, pois a MP das subvenções será votada no Senado. A medida é uma aposta importante do governo para aumentar a arrecadação federal no próximo ano e aproximar-se da meta de déficit zero.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também está negociando um acordo com a bancada evangélica para votar o PL que regulamenta as apostas esportivas e os jogos de azar online – outra medida que pode impulsionar a arrecadação do governo.

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *