Castro afirma que não há benefício em fazer julgamentos precipitados sobre a deputada afastada devido à sua ligação com a milícia.

Pelo Caio Sartori, Valor — Rio

18/12/2023 13h56 Atualizado há 17 horas

O governador do Rio, Cláudio Castro (PL), afirmou hoje que é necessário “ter paciência” antes de condenar a deputada estadual Lucinha (PSD), que foi afastada pela Justiça sob acusação de envolvimento com milicianos. Com base política na zona oeste da capital fluminense, a parlamentar era conhecida como “Madrinha” e é suspeita de ter atuado como uma espécie de lobista da maior milícia do Estado, de acordo com a Polícia Federal e o Ministério Público do Rio.

“É o que sempre digo: com processo legal, precisamos ter paciência. Uma coisa é o que o Ministério Público começa a dizer, outra coisa é o que as investigações podem concordar ou não. É preciso ter calma, não adianta pré-julgar ninguém, e o curso das investigações irá determinar se há ou não veracidade no que foi dito”, disse o governador.

Em outro momento da entrevista à imprensa, Castro mencionou seus próprios exemplos – casos em que foi investigado, mas não recebeu acusação – para justificar a necessidade da “calma”.

“Já passei por situações em que nem sequer fui acusado. É preciso ter calma, porque às vezes o curso da investigação nos leva a outro lugar”, destacou.

Castro participou nesta manhã da cerimônia de sanção da lei que recria a Secretaria de Segurança no Estado. O novo secretário é Victor César Carvalho dos Santos. Durante a solenidade, ambos discursaram com ênfase na promoção de uma melhor integração entre as polícias.

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *