Bitcoin sobe e busca reversão de queda após a rejeição dos ETFs.

Por Ricardo Bomfim, Valor — São Paulo
15/01/2024 18h43 Atualizado há 13 horas
O bitcoin (BTC) está com uma valorização acima de US$ 42 mil e parece estar se recuperando da queda que começou na sexta-feira passada (12), quando os primeiros fundos negociados em bolsa (ETFs) de bitcoin foram lançados nas bolsas dos Estados Unidos. O ether (ETH), a segunda maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, caiu menos do que o bitcoin durante o fim de semana e está registrando ganhos.
Por volta das 18h35 (horário de Brasília), o bitcoin subiu 1,6% em 24 horas, chegando a US$ 42.758, enquanto o ether, a moeda digital da rede Ethereum, teve um leve aumento de 0,7%, a US$ 2.523, de acordo com os dados do CoinGecko. O valor de mercado de todas as criptomoedas do mundo soma US$ 1,76 trilhão. Em reais, o bitcoin teve uma valorização de 1,56%, chegando a R$ 210.536, enquanto o ether avançou 0,69%, a R$ 12.399, conforme os valores fornecidos pelo MB.
Entre as altcoins (as criptomoedas que não são o bitcoin), o BNB, token da Binance Smart Chain, está com uma alta de 4,9%, chegando a US$ 316,62, e a solana (SOL) teve uma queda de 1,1%, a US$ 94,74.
De acordo com André Franco, chefe de análises do MB, o cenário após a aprovação dos ETFs pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) é muito positivo, mas a curto prazo é mais difícil impulsionar o mercado devido à falta de narrativas que incentivem uma alta expressiva. O próximo grande evento com implicações positivas para os fundamentos do bitcoin, lembra ele, é o halving – um evento programado no qual a recompensa para os mineradores por descobrir novos blocos da moeda digital é reduzida pela metade – que ocorrerá em abril.
Em um relatório, analistas do J.P. Morgan disseram que os recursos provenientes de outros produtos relacionados ao ecossistema das criptomoedas devem migrar para os ETFs. “Estamos céticos em relação ao otimismo, compartilhado por muitos participantes do mercado atualmente, de que uma grande quantidade de capital novo entrará no espaço cripto como resultado da aprovação dos ETFs de bitcoin à vista”, escreveram analistas liderados por Nikolaos Panigirtzoglou. No entanto, eles apontam que pelo menos US$ 36 bilhões devem chegar aos ETFs, mesmo que seja apenas uma rotatividade entre os produtos cripto existentes.
Os ETFs ainda estão enfrentando alguma resistência por parte de instituições tradicionais. A Vanguard, a segunda maior gestora de ativos do mundo, anunciou que não irá oferecer os ETFs de bitcoin aos seus clientes, justificando que esses ativos “não se enquadram na filosofia de investimentos da empresa”.
Do lado dos otimistas, a presidente da gestora Ark Invest, uma das emissoras de ETFs de bitcoin, Cathie Wood, previu que o preço do BTC chegará a US$ 1,5 milhão em 2030, atualizando a previsão anterior de US$ 1 milhão.
Também em destaque, a Circle, a emissora da segunda stablecoin mais importante do mundo, a USDC, entrou com um pedido de Oferta Pública Inicial (IPO) nos Estados Unidos.
Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *