Após ser alvo de novas críticas do Centrão, Lula defende Padilha e afirma que o ministro desempenhou suas funções adequadamente.

Por Renan Truffi, Valor — Brasília

22/12/2023 14h30 Atualizado 22/12/2023

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma indicação nesta sexta-feira ao ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), Alexandre Padilha, responsável pela articulação política do governo e que voltou a ser alvo de membros do Centrão, bloco político liderado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O motivo da retribuição é que, com o primeiro ano de mandato praticamente concluído, líderes do Centrão na Câmara dos Deputados e no Senado Federal voltaram a intensificar a defesa por alterações na articulação política do governo. Um dos principais alvos é precisamente o titular da SRI. Para essas lideranças do Centrão, Lula deveria abrir espaço para outros partidos dentro do Palácio do Planalto.

Sobre isso, Lula afirmou que Padilha assumiu uma “tarefa difícil” e, em sua avaliação, “cumpriu seu papel”. “Padilha foi escolhido para uma tarefa difícil. […] Mas, pela primeira vez, aprovamos uma política tributária que diz: quem ganha mais, paga mais, quem ganha menos, paga menos. Então acho que Padilha cumpriu seu papel”, defendeu.

Neste sentido, o presidente também admitiu que seu governo tem uma “relação difícil” com o Congresso Nacional. “O PT só tem 70 deputados de 513. A chamada esquerda toda não deve ter 130 deputados de 513. Vocês têm que entender a capacidade que temos para aprovar qualquer coisa”, acrescentou.

Como exemplo, Lula citou a questão do marco temporal, projeto aprovado pelos parlamentares que dificulta as regras para novas demarcações indígenas. Segundo ele, o governo vai “lutar na Justiça” para que a proposta dos congressistas não entre em vigor no país.

“Vocês viram o que aconteceu, foi aprovado o marco temporal. A Câmara aprovou algo completamente oposto ao que o movimento [indigenista] e o STF queriam. Quando chegou em minhas mãos, vetei tudo. Agora, se quisermos, teremos que lutar e brigar na Justiça porque não temos maioria [no Congresso]”, disse.

Apesar dessas críticas, Lula voltou a adotar uma postura conciliadora e logo em seguida elogiou deputados e senadores por avançarem “em coisas”. “Apesar de muitas coisas, o Congresso tem contribuído para que conquistemos coisas e avancemos”, ponderou.

Lula falou sobre o assunto durante o encerramento da 10ª edição da Expocatadores, que ocorreu na Arena BRB Mané Garrincha, em Brasília. No local, foi realizada uma cerimônia de celebração de Natal para catadores, catadoras e a população em situação de rua.

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *