A busca pela meta de eliminar o déficit em 2024 seguirá adiante, porém com um acompanhamento mais detalhado, afirma Haddad.

Por Marcelo Osakabe, Valor — São Paulo

15/12/2023 19h10 Atualizado há 23 horas

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, declarou que a meta de eliminar o déficit primário em 2024 continuará sendo perseguida, mas precisará ser monitorada. Ele também mencionou que a estimativa de arrecadação com a Medida Provisória (MP) das subvenções permanece em R$ 35 bilhões.

“Nossa estimativa de receita com a MP 1185 permanece a mesma. As alterações não afetam substancialmente”, afirmou.

Inclusive no mercado, que era bastante cético em relação a esse potencial, o próprio mercado reconhece que ele pode ser ainda maior devido ao que foi resolvido. Resolvemos um problema criado em 2017. Isso é bom tanto para o Estado, que terá mais segurança de receita, quanto para o contribuinte, que terá um desconto significativo”, acrescentou.

Haddad destacou que a meta “continuará sendo perseguida pelo Ministério da Fazenda”. “Será necessário um monitoramento preciso a ser feito mês a mês. Com transparência e identificando, como foi feito este ano, aquele gasto tributário injustificável. Minha compreensão atual é que uma cultura de olhar para isso foi recriada no país.”

Siga nosso canal e receba as notícias mais importantes do dia!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *